O evento acontece de 1º a 10 de novembro em vários prédios e na Rua Sá e Albuquerque, com público esperado de 250 mil pessoas
Márcia Alencar
Foi dada a largada para a 9ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas, nesta segunda-feira (17), na Associação Comercial, com as presenças da reitora Valéria Correia, do vice-reitor José Vieira, da diretora da Edufal, Elvira Barretto, do prefeito Rui Palmeira, e de secretários e representantes dos governos municipal e estadual, além da comunidade acadêmica e parceiros do maior evento literário de Alagoas. O evento será de 1º a 10 de novembro, no bairro histórico de Jaraguá, com expectativa de público de 250 mil pessoas, incluindo cerca de dez mil estudantes, crianças e jovens, das redes pública e privada de ensino.



Para Elvira Barretto, coordenadora da Bienal, “o evento chega a maturidade, como um Livro Aberto: Leitura, Liberdade e Autonomia, nosso tema para essa edição”, que irá “invadir” o bairro histórico de Maceió, o coração, e reconhecer a história. A diretora da Edufal apresentou o projeto da Bienal que reúne, durante dez dias, feira de livros, debates, lançamentos de livros, oficinas, palestras, rodas de conversa, espetáculos de música, dança, teatro, contação de história e várias outras expressões artísticas.
A reitora da Ufal, professora Valéria Correia, parabenizou e agradeceu a todos os apoiadores e parceiros presentes, e destacou o apoio da Prefeitura de Maceió, como fundamental nessa edição, com a realização na parte histórica da cidade, onde também fica sua sede. “A Universidade abraça a sociedade alagoana e a sociedade nos abraça também”, destacou a reitora. O prefeito Rui Palmeira destacou o empenho da Fundação Municipal de Ação Cultural e da Secretaria Municipal de Educação para a realização de uma grande Bienal, mais conectada à cidade de Maceió. “Nossos estudantes da rede municipal estarão presentes e vamos continuar com o projeto do Vale Livro. Um estímulo à leitura de jovens e crianças”, disse.

Para o presidente da Fundação Municipal de Ação Cultural, Vinícius Palmeira, a Bienal é um evento que engrandece a cultura de Maceió e de Alagoas. “A secretária Ana Dayse entregará cerca de R$ 250 mil em vale-livro para nossas crianças, que terão vale de R$ 15 para realizar a sua compra. Poder comprar um livro aproxima a criança da prática da leitura”, salientou.
Consolidada como o maior evento literário, cultural e social do estado de Alagoas, a Bienal Internacional do Livro é promovida pela Universidade Federal de Alagoas, por meio de sua Editora Universitária (Edufal), e chega à 9ª edição como a única promovida por uma universidade pública, totalmente gratuita, sem cobrança de ingresso e sem fins lucrativos, com atrações voltadas para os mais diversos públicos. “Vai muito além dos muros acadêmicos, na promoção da acessibilidade à leitura e à cultura em suas variadas possibilidades”, destaca o projeto.