Reitoria da Universidade e coordenação-geral da Bienal selaram parceria com Gabinete Civil

Por: Marcio Cavalcante - jornalista

Reunião garantiu infraestrutura do evento
(Foto: André Palmeira/Secom Alagoas)

A reitora da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Valéria Correia, e a coordenadora-geral da 9ª Bienal do Livro de Alagoas, Elvira Barretto, se reuniram nesta quinta-feira (12) com o secretário-chefe do Gabinete Civil do Estado de Alagoas, Fábio Farias, e o secretário executivo de integração política e social, Daniel Alcoforado, no Palácio República dos Palmares. Na ocasião, Fábio Farias confirmou a participação do Governo Estadual, numa parceria que viabilizará toda a infraestrutura necessária para a realização do evento, nas ruas de Jaraguá.

Contente com a reunião proveitosa, Valéria Correia comemorou: “Excelente a abertura do Governo do Estado em nos apoiar, como já vem nos apoiando de diversas formas. Hoje, a gente abriu novas possibilidades de apoio. Estamos bastante satisfeitas e convictas de que vamos ampliar a participação e a colaboração tão necessária do Governo de Alagoas na realização da 9ª Bienal, o que já vem sendo uma constante ao longo das bienais, e agora com mais entusiasmo porque é a bienal que sai de dentro dos muros e vai para a rua”, destacou.

9ª Bienal agrada Governo do Estado
(Foto: André Palmeira/Secom Alagoas)

Bienal para além dos muros, Alagoas para além dos mares

Entusiasta do novo projeto de bienal, que vai banhar a Rua Sá e Albuquerque, em Jaraguá, com um mar de cultura, Fábio Farias se alegrou com a criatividade da produção da 9ª Bienal de Alagoas que, inspirada na Festa Literária Internacional de Paraty, propôs transformar o bairro do Jaraguá numa cidade literária, mostrando para o Brasil uma Alagoas para além dos mares.

“Jaraguá é tão rico quanto Paraty, e simbolicamente para Alagoas é o principal bairro onde nasce a cidade de Maceió, com a importância histórica de ter sido um local boêmio, com arquitetura rica como a da Associação Comercial, do Museu da Imagem e do Som, de casas históricas. Então vamos fazer a 9ª Bienal de acordo com o que a Ufal coordenar. A Universidade é protagonista e nós temos uma parceria de muitos anos. Estou à disposição, pois me entusiasmei muito com a ideia”, celebrou.

O coração da História

Elvira Barretto não poderia estar diferente: animada com a receptividade do Governo do Estado ao projeto da Bienal em 2019. “Muito feliz a recíproca do Governo de Alagoas em relação ao significado da 9ª Bienal Internacional do Livro. Percebemos do Governo todo o reconhecimento aos nossos valores de inclusão como uma homenagem à população de Alagoas”, pontuou.

“Esse apoio é imprescindível, porque a Bienal é esse momento quando a Universidade dá um retorno à sociedade: o que é produzido do ponto de vista do conhecimento sendo exposto em forma de arte e vida. É a Universidade sendo catalizadora do encontro de expressões culturais, artísticas, literárias por meio da Bienal que vai ser realizada no coração da história da capital de Alagoas, o bairro de Jaraguá”, finalizou.