Neste sábado se comemora o Dia Nacional da Leitura e o Dia das Crianças. Então, aproveitando a ocasião, resolvemos unir as duas comemorações e dar 4 dicas de livros infantis escritos em Alagoas, dando destaque a dois selos que atendem a esse público em nosso Estado: a editora Mundo Leitura e o Coco de Roda, da Impressa Oficial Graciliano Ramos, do Governo do Estado. O foco aqui é a criançada, mas nada impede que pessoas adultas também se dediquem a estas leituras, afinal, ler nunca é demais, não é mesmo? Vamos às dicas.

Os três porquinhos do Agreste, de Claudia Lins e Vítor Gabriel; ilustrações de Bruno Clériston; Editora Mundo Leitura.

Releitura do clássico Os três porquinhos, aqui a história se passa no Agreste nordestino, quando um lobo surge e põe a vida dos três porquinhos de pernas pro ar. Dentre as temáticas trabalhadas estão a amizade, a solidariedade e o preconceito, segundo o site da editora que publicou o livro, a Mundo Leitura. Uma boa dica para crianças de 2 a 8 anos e para aqueles leitores em formação, que se iniciando na leitura. Ah! A capa é interativa, possibilitando que a criança a transforme em um pequeno teatrinho.




 

Nyuni, o menino pássaro, de Claudia Lins; ilustrações de Denise Rochael; Editora Mundo Leitura.

Vivendo em um quilombo, um garoto sonha com um mundo distante, repleto de histórias. Eis que uma nova e incrível amizade faz com que ele una o caminhos entre Brasil e África. Voltado para crianças de 3 a 10 anos, leitores em processo ou já fluentes, a história discute temas como família e pluralidade cultural, uma boa pedida os tempos atuais.


A gata Diana na terra do pastoril, de Carol Almeida; ilustrações de Robson Araujo; Coco de Roda.

Diana é uma gata diferente: metade azul e metade vermelha (encarnado). Por esse motivo, é vítima de “brincadeiras” que a deixam triste. A narrativa de A Gata Diana na Terra do Pastoril gira em torno do respeito às diferenças e da aceitação de si mesmo. O livro é, também, um mergulho em um tradicional folguedo do folclore alagoano: o Pastoril.


A menina Singeleza, de Renata Baracho; ilustrações de Lucas Nascimento; Coco de Roda.

O livro conta a história de Marechal Rendado, cidade cheia de personagens curiosos, como a senhora Renascença, o senhor Filé, o Bilro, o Rendendê e o Ponto Cruz, que disputam para saber qual é o mais bonito artesanato da região. Eis que surge uma menina Singeleza e provoca uma mudança na cidade. Além de divertida, a obra é um mergulho em linhas e traçados, seja das palavras, seja do universo do artesanato local, pois cada personagem remete a um tipo de produção da arte do bordado. O colorido das ilustrações encanta desde as crianças até as pessoas já adultas.