Espaço Sesc ficará no Iphan; atividades têm início no dia ‪2 de novembro

Patrícia Mendonça, estudante de jornalismo
Estêvão dos Anjos, jornalista

O Serviço Social do Comércio, popularmente conhecido como Sesc, lançou no início desta semana uma vasta programação para a 9ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas. O cuidadoso processo curatorial, juntamente com as atrações, foi pensado há mais de um ano, e o resultado é uma programação diversificada e repleta de atrações.

O Espaço Sesc será no prédio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e terá atividades das 10h ‪às 22h‬, entre os dias 2 e ‪10 de novembro‬. Toda a programação entre os horários das 14h ‪às 18h‬ terá tradução em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Evidenciado o compromisso da instituição com a difusão da cultura, da educação e da arte, o Sesc planejou atividades que suprem cada uma dessas demandas. A programação conta com oficinas de produção literária, narração e ilustração; lançamentos e vendas de livros; saraus; contação de histórias; apresentações lítero-musicais; rodas de conversas e palestras.

“A intenção é que, além de conhecer produções novas, o público possa conhecer o processo de criação, a fim de desconstruir esta ideia de que o autor é um semideus, que não se mistura com os humanos; a ideia é provar que eles são tão humanos quanto o leitor que os leem”, pontua o curador da programação do Sesc na Bienal, Guilherme Ramos.


 Guilherme Miranda, curador do Espaço Sesc na Bienal

Com o intuito de realizar intercâmbios culturais e de conhecimentos, o Sesc traz artistas de diversas regiões do Brasil e, inclusive, internacional. Elas são, em sua maioria, de Alagoas, mas também vêm da Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo, Sergipe e Argentina.
“Apesar de os nomes de fora de Alagoas serem importantes para que haja intercâmbios de conhecimento, seria um desserviço não valorizar os artistas alagoanos. Esta terra é muito rica. Por isso a gente convidou alagoanas e alagoanos para darem suas contribuições. Assim, a gente movimenta e incentiva os artistas do estado”, ressalta, Guilherme.

Lançamento de livros

Na oportunidade, o Sesc concede espaço para autores e autoras de Alagoas que publicam de forma independente. A convite da instituição, recebem apoio para lançarem suas obras no maior evento literário do estado.

“Como os autores que têm editoras vão ficar nos estandes das suas respectivas editoras, aqueles que publicam de forma alternativa ficam em desvantagem, então o Sesc cede, gratuitamente, um espaço para que façam o lançamento, relançamento ou mesmo uma roda de conversa a respeito dos seus processos criativos. A gente acha importante essa evidência, pois esses autores já gastaram muito com a publicação. O valor do que for vendido será totalmente destinado ao autor”, explicou o curador Guilherme, enfatizando que este é mais um dos meios que a instituição encontrou para impulsionar os autores independentes.

Todas as obras a serem lançadas no Espaço Sesc são alagoanas, como: Cachorrinhos não têm medo de fantasmas”, de Mallu Vilela; “Demônios da grande hora”, de Mattüs; e “ Os deuses estão embriagados de uísque falsificado”, de Jean Albuquerque.

Outro exemplo de estímulo à produção literária em Alagoas que o Sesc dá é o Zine Poético, obra coletiva que é resultado do Laboratório Sesc de Criação e Expressão Literária 2019 (Poesia), realizado por três meses e sob orientação do poeta Milton Rosendo. O lançamento do zine, que ocorre no último dia da Bienal, traz textos produzidos, discutidos e reescritos no laboratório e dá espaço a poetas e poetisas iniciantes ou que já têm obras publicadas. Além dos citados outros lançamentos e sessões de autógrafos acontecerão no espaço.

Atrações nacionais

Ainda dentro da programação do Sesc, nomes de destaque no cenário literário brasileiro, uma oportunidade para ter contato com escritores e escritoras que vêm à Bienal, dando ainda mais opções ao público que se fizer presente durante os 10 dias de evento.

É o caso do escritor paulista André Vianco, um dos principais nomes da literatura de terror e de fantasia feita no Brasil. Com uma obra com claras referências a Stephen King e Edgad Allan Poe, o autor da série Vampiros do Rio Douro dará uma palestra e comandará um grupo de trabalho no dia ‪2 de novembro‬.

Ainda dentro da temática literatura fantástica, o escritor paraibano Bráulio Tavares também palestrará com o público, além de comandar um grupo de trabalho. Especialista e pesquisador do gênero fantástico no Brasil, Bráulio tem várias obras publicada, sendo uma referência no assunto no país.

Vencedora do prêmio Sesc de 2018, indicada ao Prêmio Jabuti 2019 e recém-indicada ao Prêmio São Paulo de Literatura, tudo isso pelo seu primeiro romance, Entre as mãos, Juliana Leite é outra presença de destaque na programação do Sesc. A autora carioca, a exemplo dos demais, vem para uma palestra, intitulada Além da fabulação: a escrita como força de vida e arte. Sua participação será no dia 8, ‪às 14h‬.

Mas se sua praia é a poesia, o poeta sergipano Pedro Bomba, conhecido pela sua poesia que flerta com cordel e a música, apresentando fortes marcas de oralidade, comanda o grupo de trabalho Literatura pela boca: o poema da voz. Também conhecidos pelos seus vídeos no YouTube, Pedro Bomba  marca presença no último dia do evento, ‪às 14h‬.

Sesc Service e Roda de Leitura 

Ainda dentro das atrações do Sesc, duas atividades irão compor a programação, são performances literárias itinerantes protagonizadas pelo ator Julien Costa e pela atriz Priscila Angel: o Sesc Service e uma Roda de Leitura.

Criado para ser uma espécie de serviço de degustação poética, no Sesc Service, o ator Julien Costa irá, vestido de chef de cozinha, oferecer ao público da Bienal, em plena Sá e Albuquerque, um menu poético. Após escolhido o poema, Julien fará uma leitura dele e a dedicará a quem o escolheu e para as pessoas que estiverem presentes.

Já a Roda de Leitura, comandada por Priscila Angel, também consiste em leituras de textos literários, mas, desta vez, para a criançada. A atriz circulará pela Sá e Albuquerque com obras da Coleção Coco de Roda, da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, do Governo do Estado, e fará algumas rodas de leituras com obras de autoras e autores de Alagoas.

Literatura como resistência

Fazendo jus ao tema da Bienal, “Livro Aberto: Leitura, Liberdade e Autonomia”, o Sesc resiste e tem entre os protagonistas da programação temas que dão visibilidade a grupos e discussões invisibilizadas na cultura brasileira; debates fundamentais na conjuntura atual.

Por si só, o estímulo à literatura já é um ato de resistência, mas o cuidado com a seleção do conteúdo que integra a programação empodera grandes e justas causas. Para confirmar isso, veja a programação completa abaixo.


Programação Espaço Sesc na 9ª Bienal (Iphan)


02/11 (Sábado)‬

‪10h-13h: Oficina de ilustração e produção literária, com Myrna Maracajá/PE;‬
‪14h-18h: Palestra e Grupo de Trabalho Da ideia ao livro, com André Vianco/SP;‬
‪18h-20h: Venda de livros, autógrafos e roda de conversa com a Confraria: Nós Poetas/AL;‬
‪20h-22h: Sarau De poesia e de sombras, com a Confraria: Nós Poetas/AL.‬

‪03/11 (Domingo)‬


‪10h-13h: Oficina de ilustração e produção literária, com Myrna Maracajá/PE;‬
‪14h-18h: Palestra e Grupo de Trabalho A poesia como origem e destino do ser, com Mariana Ianelli/SP;‬
‪18h-20h: Lançamento do livro Cachorrinhos não têm medo de fantasmas, de Mallu Vilela/AL;‬
‪20h-22h: Narração de histórias O encantado das águas, com Linete Matias/AL;‬

04/11 (Segunda)‬

‪10h-13h: Oficina de ilustração e produção literária, com Myrna Maracajá/PE;‬
‪14h-18h: Palestra e Grupo de Trabalho Por uma resistência poética, com Cida Pedrosa/PE;‬
‪18h-20h: Venda de livros, autógrafos e roda de conversa com Carlito Lima/AL;‬
‪20h-22h: Apresentação Ya-ra-guá: o marco zero de Maceió, com Carlito Lima/AL e Luiz Pompe/AL;‬

‪05/11 (Terça)‬


‪10h-13h: Oficina de ilustração e produção literária, com Myrna Maracajá/PE;‬
‪14h-16h: Palestra e Grupo de Trabalho Em cantos e encontros: de música e poesia, com Lívia Nestrovski/RJ e Fred Ferreira/RJ;‬
‪16h-18h: Ler é Brincar! Oficina de criação e narração de histórias, com Claudia Lins/AL;‬
‪18h-20h: Roda de conversa Como escrever para crianças e jovens? Caminhos para a produção/formação de públicos leitores, com Claudia Lins/AL;‬
‪20h-22h: Apresentação literomusical Antigamente aqui era o mar, com Lívia Nestrovski & Fred Ferreira DUO/RJ;‬

06/11 (Quarta)

‪10h-13h: Oficina de ilustração e produção literária, com Myrna Maracajá/PE;‬
‪14h-18h: Palestra e Grupo de Trabalho Ilustração, criatividade e ruptura de estereótipos visuais, com Anabella López/Argentina;‬
‪18h-20h: Venda de livros, autógrafos e roda de conversa com Damiana Melo/AL;‬
‪20h-22h: Sarau Uma reza ao Nordeste, com a Cia ADois Terapias Holísticas e Arte/AL e Cia Literando/AL;‬

07/11 (Quinta)

‪10h-13h: Oficina de ilustração e produção literária, com Myrna Maracajá/PE;‬
‪14h-18h: Palestra e Grupo de Trabalho Origens e perspectivas para a literatura fantástica no Brasil, com Bráulio Tavares/PB;‬
‪18h-20h: Venda de livros, autógrafos e roda de conversa com a Academia Alagoana de Cordel;‬
‪20h-22h: Apresentação literomusical Cantos e contos de cordel, com Jorge Calheiros/AL, Gama Junior/AL e convidados/AL;‬

08/11 (Sexta)‬

‪10h-13h: Oficina de ilustração e produção literária, com Myrna Maracajá/PE;‬
‪14h-16h: Palestra Além da fabulação: a escrita como força de vida e arte, com Juliana Leite/RJ – vencedora do Prêmio Sesc de Literatura 2018 (categoria Romance);‬
‪16h-18h: Roda de conversa A importância dos coletivos literários para a formação de leitores-escritores, com o coletivo Pernoite Literário/AL;‬
‪18h-20h: Venda de livros, autógrafos e roda de conversa com autoras e autores alagoanos;‬
‪20h-22h: Sarau Urbanoturno – narrativas breves, com escritoras e escritores convidados/AL-RS;‬

‪09/11 (Sábado)‬


‪10h-13h: Oficina de ilustração e produção literária, com Myrna Maracajá/PE;‬
‪14h-18h: Palestra e Grupo de Trabalho Papos híbridos: entre o conto e a crônica, com Noemi Jaffe/SP;‬
‪18h-20h: Lançamento dos livros Demônios da grande hora, de Mattüs/AL e Os deuses estão embriagados de uísque falsificado (2ª edição), de Jean Albuquerque/AL;‬
‪20h-22h: Sarau das Minas, com o Ateliê Ambrosina/AL e convidadas/AL;‬

10/11 (Domingo)‬

‪10h-13h: Oficina de ilustração e produção literária, com Myrna Maracajá/PE;‬
‪14h-18h: Palestra e Grupo de Trabalho Literatura pela boca: o poema da voz, com Pedro Bomba/SE;‬
‪18h-20h: Lançamento do zine poético do Laboratório Sesc de Criação e Expressão Literária 2019;‬
‪20h-22h: Sarau Extremamente barulhentos certos assuntos, por exemplo, com Pedro Bomba/SE.