Momento fez parte do projeto Conversa de Coxia; Ele também falou sobre o cenário artístico e cultural alagoano

Texto: Pedro Vianna 
Fotos: Thiago Prado


Para fazer parte da seleção estelar de convidados da 9ª Bienal Internacional de Alagoas, o ator alagoano Erom Cordeiro, participou do Conversa de Coxia, um projeto desenvolvido pelo professor Otávio Cabral em parceria com docentes da Escola de Teatro da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e o Núcleo de Estudos e Pesquisas das Expressões Dramáticas (Neped). A roda de conversa aconteceu na noite desta sexta-feira (8), no antigo prédio do bairro do Jaraguá conhecido como Theatro Homerinho. 

O momento foi um bate-papo com outros artistas alagoanos sobre o cenário artístico do Estado e do país, incluindo o professor Otávio Cabral, que exaltou a experiência do ator, participante de várias novelas, peças de teatro e mais atualmente da série Supermax, produção da Rede Globo.

Sobre sua presença na Bienal e em seu estado natal, Erom lembra o quanto a leitura, e a dramaturgia em específico, foram importantes fatores em sua formação como profissional e ser humano. “Quando comecei, uma das primeiras coisas que me fizeram mergulhar dentro do teatro foi justamente a dramaturgia”, destacou, lembrando que Otávio era seu professor de literatura dramática.

O ator também observou que clássicos da literatura e da dramaturgia o fizeram compreender, ao longo do tempo, o quanto os dramas apresentados em um passado distante são parecidos com o momento que vivemos atualmente. Reforçando assim, a importância da prática da leitura para a arte de atuar. “Percebi que a humanidade não mudou muita coisa ao longo do tempo. Os dilemas estão ali. Coisas que estavam na antiguidade e que acontecem ainda hoje em dia, também”, pontua.

Exaltando o fato da Bienal acontecer nas ruas do bairro histórico do Jaraguá, o ator afirmou com veemência: “Você vê a identidade de um povo através do levantamento artístico e cultural dele. Essa é a 9ª Bienal que acontece aqui e espero que ela tenha mais noventa edições daqui para frente”.