O maior evento literário do Estado conta com a presença de ilustradores profissionais e venda de HQs

Texto: Pedro Ivon
Fotos: Renner Boldrino


A 9ª edição da Bienal Internacional do Livro de Alagoas traz uma imensa variedade de produtos para os visitantes, desde livros biográficos até os de fantasia. Mas as páginas repletas de palavras, muitas vezes, são substituídas por outras com maior quantidade de desenhos, que atraem um público muito específico, os geeks e os entusiastas da cultura pop.

Na entrada do Espaço Armazém, as estátuas do Homem de Ferro e de Logan, o Wolverine, recepcionam os visitantes, que podem tirar fotos com os personagens. Estandes com histórias em quadrinhos (HQs) também estão presentes na feira de livros, ofertando não somente as revistas, mas mangás, canecas personalizadas e até mesmo aparadores de livros com imagens de personagens famosos.

“Aqui é incrível. Eles reuniram muita coisa que é interessante mesmo”, disse Luan Dyoggo, da Escola Estadual Sidrônio de Santa Maria, acrescentando que os preços das obras estão bastante acessíveis.



Pina Ilustra na Associação Comercial

Já os que forem à Associação Comercial vão se deparar com o espaço da Pinacoteca da Ufal, com a exposição Pina Ilustra. Os amantes de desenho vão poder satisfazer seus olhos com diferentes tipos de ilustração, do cartoon ao mangá. Os interessados também poderão adquirir as obras.

E junto com as artes, estão os artistas. De pequenos trabalhos a grandes produções, os ilustradores expõem seus trabalhos e estão disponíveis para falar com o público. “As pessoas ainda acham que o ilustrador vive em outro mundo, a galera ainda acha que muita coisa ainda se resolve pela internet, que se resolve tudo na internet”, disse Rodrigo Catraca, ilustrador que trabalha exclusivamente com quadrinhos há cinco anos. “Basicamente o meu trabalho é para o mercado norte-americano, eu já fiz algumas coisas pra Marvel”, informou o artista, que também falou que o público tem variado entre todas as idades durante a Bienal.

Para que vários ilustradores possam ficar em contato com o público, há um revezamento entre eles. São dez profissionais que permanecem entre 10h e 16h e outros dez, das 16h à 22h. Os artistas estarão no Espaço Pinacoteca até o fim da Bienal.