Atividades serão realizadas até o dia 10 de novembro

Dayvson Oliveira, estudante de Jornalismo (texto e fotos)

Os pequenos que visitarem a 9ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas não precisarão escolher entre brincar e aprender. Com o tema Brincando e Aprendendo Sobre Alagoas", a Oficina de Educação Alagoas, a Oficina Educação Patrimonial começou neste sábado (2) e já atraiu a criançada. A programação é voltada para crianças de todas as idades e funciona das 10h às 12h e 14h às 17h. O espaço está localizado na Praça Dezoito de Copacabana, onde fica a nossa conhecida Estátua da Liberdade.
A coordenadora, Adriana Capretz, está bastante animada com o projeto. É a primeira vez que ela trabalha com o público infantil. Os estudantes de Design e Arquitetura, que fazem parte da equipe, auxiliam as crianças durante toda a oficina. “Apesar da gente não trabalhar com criança, o curso de design é muito lúdico, então esses trabalhos são feitos por eles, muita colagem, muito capricho. Então eles já têm o feeling pra esse tipo de trabalho”, falou.
Krsna Lima é professora e trouxe sua filha, Ana Hellen, de 6 anos, pela primeira vez na Bienal. "Saber a cultura do estado, conhecer um pouco mais do que o local tem pra oferecer é bastante enriquecedor. A Bienal é isso, pura educação", disse. Ana adorou a Oficina e saiu exibindo seu chapéu de guerreiro, que ela mesma ajudou a confeccionar. Além dessa atividade, os participantes também podem colorir, fazer caligrafia criativa, montar bonecos para entender o sentido dos folguedos e mais.




Além do patrimônio material, é possível saber mais sobre o patrimônio imaterial de Alagoas. Mesmo se divertindo, eles são instruídos a identificar e se apropriar das riquezas culturais e históricas do nosso estado. Giovani de Melo, estudante de Design, falou sobre a experiência com o novo público: Quando a gente faz isso com atividades lúdicas, fica mais interessante pra criança que participa e também pra quem tá realizando. A fixação do conhecimento é mais forte e elas se interessam mais".
A cobertura também pode ser acompanhada pelo Instagram do RELU - Grupo de Pesquisa em Representações do lugar: @relu.ufal.