Com número de monitores dobrado, grupos escolares são acompanhados durante toda a visita
Texto e fotos: Dayvson Oliveira


Somente nesta segunda-feira (4), a 9ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas recebeu 60 escolas que foram previamente agendadas. Com o evento ealizado em local aberto, os cuidados são ainda maiores. Ao todo, 62 monitores, divididos em três turnos, oferecem assistência por todo o percurso, que possui mais de 1km de atividades.
A recepção inicia ainda no desembarque. Nas tendas são passadas as orientações iniciais e, para garantir mais segurança, os grupos são guiados por um monitor, em fila, até a rua fechada. Ao chegar no espaço, monitores volantes utilizam bandeiras para sinalizar outras atividades. São alunos desde o fundamental 1, até a Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A meta para este ano é ultrapassar os números da Bienal anterior. "Na última edição foram mais de três mil alunos, distribuídos em 900 caravanas", afirmou Cristiane Honorato, integrante da Comissão de Visitações. Nesta edição, as visitas começaram já no dia 1º e seguem até o dia 10 de novembro. Ainda são esperadas pelo menos 350 escolas com participação confirmada.
Para maior controle e segurança dos estudantes, a Comissão de Visitações orienta que as escolas que não agendaram visita e comparecerem ao evento, devem passar pelo estacionamento do Jaraguá para credenciamento. "A escola vai receber a programação do dia e será guiada pelos monitores, não só na feira de livros, mas em outras atividades", afirmou Cristiane.
Já as escolas cadastradas, também podem participar de um espaço da SMTT, ao lado das tendas de recepção, onde os estudantes aprendem sobre educação de trânsito por meio de jogos, como um tabuleiro gigante, quebra cabeça, dominó com ilustrações e pintura facial.