Atividade foi realizada no auditório de Iphan

Texto: Pedro Vianna
Fotos: Blenda Lorraine



A editora e autora de livros infantis Cláudia Lins, realizou na tarde desta terça-feira (5) a Oficina Ler é brincar! Criação e narração de histórias e logo após rolou a roda de conversa com o tema Como escrever para crianças e jovens? Caminhos para a produção/ formação de públicos leitores. Tudo rolou no prédio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como uma das atividades da programação da 9ª Bienal do Livro de Alagoas.

Na oficina, Cláudia apresentou um jogo para os participantes, baseado em ilustrações que estarão em futuras obras que ainda estão sendo projetadas. A proposta foi criar uma história a partir dos desenhos e apresentar para todos. A atividade serviu para estimular a criatividade e a leitura das obras.

Segundo a autora, a intenção da oficina é que as pessoas percebam as possibilidades de brincar com livros para crianças e jovens, além de compreender que livro para crianças não são apenas para crianças assim como a própria oficina. O adulto pode participar, se colocar no lugar, ler ou mediar a leitura de uma forma mais descontraída.

São possibilidades de brincar e criar a partir do livro. Aprender como lidar com livros de imagens. A partir do jogo com imagens propostos pela oficina, ensinamos que não existe um jeito de fazer, pode-se criar histórias de várias maneiras”, explica.

Já para a roda de conversa, foi preparado uma discussão a respeito de não apenas como escrever para crianças, como também publicar e saber lidar com esse mercado no estado e Alagoas, principalmente. 

Temos o movimento da Bienal que é incrível, mas e depois do evento, para onde vão esses caminhos? Como posso publicar?”, pontua. “Então o momento é mais para essas pessoas que possuem essas dúvidas. Falo como uma editora que já foi autora independente, já buscou selo para publicar por conta própria e tem livros com outras editoras. Eu vou compartilhar a minha experiência com esses ouvintes”, conclui.