Estudantes do curso de Dança apresentaram diversas performances

Texto: Amanda Alves
Foto: Renner Boldrino



O curso de Dança da Ufal também marcou presença no segundo dia da Bienal, com o projeto Lab Dança, coordenado pela docente Noemi Loureiro. A apresentação foi realizada na escadaria da Associação Comercial e um grupo de alunos executou diversas performances, com figurinos e apresentações próprias. Com várias danças dentro de uma única apresentação, as performances conversavam entre si, passando emoção para quem estava assistindo.

‘’O projeto veio mostrar a variedade de performances, que querendo ou não se cruzam com as outras, pela sua história, movimentos. Eu acho de extrema importância pelo fato do saber estar em sociedade, saber o que é ser humano, saber como é ser artista e como é estar em um projeto de extensão dentro da Universidade, que é um espaço onde a gente não tem muita divulgação. Esse projeto veio para abrir as portas, para que a gente esteja em vários lugares nos apresentando, essa é a importância para mim’’, relata Kemelly Clara, estudante que participou da dança.


Loureiro, coordenadora do projeto, explica o que é o Lab Dança. ‘’O projeto Laboratório de performances, que a gente chama de Lab Dança, foi criado pelo edital Proinart e tem como objetivo pensar que cada pessoa pode trazer seu trabalho autoral para essa forma corporal, que é o que nós estamos fazendo aqui. Já passaram 30 pessoas nesse projeto, alunos do curso de licenciatura em Dança e pessoas da comunidade’’, disse.

Segundo a docente, o projeto trouxe quatro apresentações para a Bienal, com aspectos de construção coreográficas autorais, e um coletivo, apresentado no fim da tarde deste sábado (2).

Durante o evento, a escadaria da Associação Comercial será sede de homenagem a Moçambique, coro, jogral, painel táctil, performance, mesa-redonda, samba e sarau.