Foram mais de 80 autores inscritos na Praça Paraíso de Papel

Texto e foto: Pedro Ivon 



Estandes, oficinas, palestras e lançamentos de livros fazem parte da programação da 9ª Bienal Internacional do Livro em Alagoas, mas o evento também conta com a presença de uma Praça de Autógrafos, que está localizada no Espaço Armazém, próximo ao estande do Senac.

De acordo com Daniel Bezerra, coordenador da Praça Paraíso de Papel, as apresentações dos autores são feitas de maneira conjuntas, com quatro exposições simultâneas. Cada autor tem um tempo limite de duas horas na Praça, o que permite uma diversidade de artistas no local. Foram mais de 80 autores independentes inscritos para participar.

“A programação está bem recheada. São poucos os autores que vão repetir os dias, é mais por uma questão de demanda, que eles pediram mesmo”, explicou Daniel. E continua: “Quem for na praça sempre vai encontrar um autor novo com uma obra nova lançando. É uma experiência bem bacana”.

Rafael Neto é repentista, palestrante e um dos autores presentes, com seus livros de cordel. “Eu acredito que a leitura, o livro, pode mudar o nosso país. Sempre eu digo onde chego que ninguém gasta com cultura, a gente investe”, disse Rafael, que ainda falou sobre a sua interação com o público. “A gente mostra um pouquinho do trabalho, faz verso, cantoria, vende o cordel”, explicou.

Há somente dois intervalos na Praça de Autógrafos, uma que ocorre durante o almoço e outra no jantar.